Seguidores

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Meus irmãos nordestinos

Leila M. Marcondes.

Triste vida
Terra distante.
Sei que existe.
Nordestino á vista.
SÒ mesmo quem vive.
implorando pela vida.
com sede de água.
tem um rio de lágrimas.
Cenas, chocantes.
animais morrendo.
crianças e idosos.
correndo atrás
de animais nojentos.
para amenizar sua fome.
Irmão meus.
fizeste algo errado,
para ser tão castigado ?
Adiante dessa pergunta
Há um jardim com:
- Flores, plantas e muita água.
Morando o governante.
nessa casa bem cuidada.
Que ainda não conhece
Seus irmãos nordestino
desta rica e triste cidade.


2 comentários:

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Que belos versos sobre os nossos irmãos nordestinos. Beijos!

O NOVO POETA disse...

duro, forte e real são seus versos, parabéns e um fotíssimo abraço amiga poetisa.