Seguidores

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Sinto Medo





Temores me invadem...

Como flor em desespero,

Perdida entre pedras lodosas,

Pedindo socorro estou!


Sinto-me atingida

Por olhares insidiosos,

Estes olhos do mundo

Que a toda hora espreita-me.


Parece faltar-me coragem

Para prosseguir...

Temores me invadem...


Mergulhada na inutilidade

Dos meus medos,

Já nem sei se consigo

Distinguir coragem

De covardia.


Sei apenas, que no meu

Céu há estrelas a me vigiar,

No meu mar há sereias

Cantando para ninar

Minhas noites insones

De temores tantos!


Diná Fernandes




5 comentários:

Meus Poemas disse...

Que belos e melancólicos versos!!! Mas, são vislumbres e reflexos na alma nos percursos da vida! Parabéns, amiga! Fraterno abraço!

Sereníssima-Lena Ferreira disse...

Que lindeza é esse espaço, Ciganinha! Uma bela moldura para os seus versos de alma exposta que tanto admiro. Parabéns. Também te sigo, querida. Obrigada pelo carinho de sempre. Beijo sereno.

Milena Medeiros disse...

vim ler teu poema. Bjuss

anamauer disse...

Primeiramente agradeço e retribuo a simpática visita na minha escrivaninha no Recanto (anamauer). Agora vamos a vc. Encantei-me com este primeiro poema que li e confesso que me deixou com gostinho de quero mais. Parabéns escritora Diná, mais uma fã no teu rebanho. Bjsssssss

Doroni disse...

Querida Diná

Nossa vida sempre será feita de temores, mas também de muita coragem para enfrentar desafios

bjs