Seguidores

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

ALMA DE QUIMERA


Há nessa luz que me invade
Uma profusão de claridade
Aguça- me a inspiração
Despeço-me da transpiração

Nessa leveza incomum, flutuo
Convido alguém para um duo
Seja para falar dos amores
Ou até da beleza das flores

Chego com ares de primavera
colorida até a alma de quimera
Negaceio com o frio insistente
Floreio as horas, displicente

Há nesse poema que transcende
Um perfume forte que rescende
A amizade de grande porte
Faço-me estrelinha da sorte!

Diná Fernandes e Anorkinda


3 comentários:

Dina a Ciganinha disse...

Amiga Kinda, obrigada por essa maravilhosa parceria! Versar com vc é sentir a poesia na alma!

bjs!

Maria Luiza Silva disse...

Amiga, que belo dueto.
Fala de modo certo de coisas incertas.
Bjs. e muitas felicidades.

Ana Gaúcha _Professora disse...

Amar

Amar é primordial
Sonhar faz parte
Apaixonar-se é fatal
Trair não combina, é dual
Porém, não fica à parte
O amor não é venal
E a melhor parte?


Diná Fernandesá