Seguidores

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Buscando-te





E todo o dia eu vou como um perdido
De dor, por entre a dolorosa estrada,
Pedir a Dulce, a minha bem amada
A esmola dum carinho apetecido. (Augusto dos Anjos)


Empobrecido de ti,
sigo como louco nestes dias
de sol ardente, de ventos quentes,
consumido pelo abandono,
ouvindo o sopro do vento
a indicar os seu rastros.

E quando te encontrar,
que me olhe com seus olhos
desejosos de um reencontro aloucado.
Não vês o quanto anseio
e imploro teu amor?

Não deixe que eu venha
fenecer assim nesse abandono,
nessa atonia quase agonizando.
Só o seu beijo me reanimará.

E o amor transcendente,
jamais permitiria
a negação do almejado beijo.

Oh! Santa mulher,
fizeste-me renascer!

Diná Fernandes

2 comentários:

Felipe disse...

Oi, Dina. Vim retribuir a visita e estou tendo um duplo prazer, ler os seus escritos e ouvir o Bolero de Ravel, que considero uma das coisas mais lindas que já se criou. Deus te ilumine e te mantenha sempre inspirada. Bjs!

Maria Luiza Silva disse...

Ola amiga, sempre escrevendo lindos poemas, adoro te ler.
O WAF não consego tambem acessar , o administrador mandou-me continuar tentando enquanto montam um novo site.
Quando ao blogspot, são dois blogs juntos e os blogs dos spaces live acabaram e eu tirei este fora do ar para adapta-los.
Mas ainda não gostei do que ficou.
Talvez com o tempo me adapte.
Bjs amiga.